Após 5 anos sempre vendo os anúncios do "Plantão 32 horas" do shopping Iguatemi (Salvador) resolvi esse ano ver de perto se realmente as coisas são como me dizem. Logo de cara eu imaginei que a idéia é boa porque essa é a sexta vez que o Iguatemi abre suas portas nesse horário especial. Se a idéia fosse ruim, não teríamos ano após ano esse horário. Um "plus" para essa questão também é que em Salvador não existem praças 24 horas. No máximo alguns postos de gasolina e poucos hipermercados.

Chamei minha namorada para essa "novidade" e lá fomos para Iguatemi. Chegamos as 23:00 e já era de se esperar que o shopping estivesse cheio. Todas as lojas estavam abertas, inclusive a área de fast food. No entanto, os cinemas estavam fechados. Decisão lamentável. Eu pensava em amanhecer no cinema.

As horas foram passando e o shopping continuava cheio. Mas somente de pessoas de uma mesma classe social e mesma faixa etária. Após as 2 horas da manhã, eu me senti como a única pessoa do shopping que não tinha carro e estava aquela hora no Iguatemi, além de ser um dos mais velhos por perto. Apareceram até pessoas em que era fácil de notar que estavam voltando de alguma uma formatura ou de alguma recepção de casamento. 

Após tudo o que tínhamos que fazer, olhei para o relógio e eram 4 horas da manhã. O shopping como um todo estava com um movimento típico de uma tarde de dia de semana. Mas a área de fast food já estava, para mim, insuportável. Parecia que toda a cidade havia resolvido ir para o Iguatemi. Não parecia ser 4 horas da manhã. Transitar naquela área estava impossível.

Sem o cinema para finalizar meu programa, pegamos um táxi e fomos para casa. Ônibus não tinha naquele horário.

 

Após essa experiência, eis as minhas observações:

 

* Salvador há muito tempo já deveria ter uma praça 24 horas. O fast food do Iguatemi deixa claro que é muito mais seguro você fazer seu lanche ou tomar seu chope dentro de uma estrutura segura de um shopping center fechado. Há anos que comento isso.

* Não ter nenhum ônibus durante esse horário eu considero um absurdo. Isso ajuda a acontecer o que eu ví, somente elite passeando no shopping. Acredito que ao menos deveriam existir as linhas especiais de microônibus que atendem ao shopping diariamente. A passagem é um pouco mais cara, mas é melhor que táxi. Gente é o que não ia faltar para pegar esse transporte. Genericamente falando, só estava naquele shopping quem tinha carro ou podia pagar um táxi.

* Porque os cinemas estavam fechados? Eu não queria pagar um táxi e voltar para casa. Queria pagar um cinema!!!! Queria aproveitar aquele momento e "amanhecer" lá. Será que fui o único que estava com essa vontade? Que não ficasse todas as salas abertas, mas ao menos duas.

 

Informações extras:

* Recentemente os jornais do país, começaram a divulgar essa notícia, nos shoppings de outras cidades. Inclusive São Paulo e Rio de Janeiro. Mas saibam que o pioneirismo da idéia veio daqui de Salvador e depois foi seguida por outros empreendimentos. Recentemente o Iguatemi foi premiado pela inovação, com o case “Plantão 32 Horas: Pioneirismo e Criatividade”. O case levou o Shopping Iguatemi Salvador a receber o prêmio Alshop Visa, conferido pela Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings Centers (Alshop), na categoria Marketing Institucional. Tem muito paulista e carioca metido a besta que não sabe disso. Mas esculhambar Salvador (e o estado), eles sabem direitinho. Nenhum shopping do país ousou realizar uma ação promocional tão inovadora como o Plantão 32 horas.

* De fato "toda a cidade" estava lá. Devido ao tempo com ameaça de chuva, os bares da cidade ficaram vazios.

 

[ ]’s

 

Postado via desktop, no trabalho, com Frontpage 2000.