Pesquisadores da Grã-Bretanha, Estados Unidos e outros países garantem que pessoas saudáveis estão sendo transformadas em pacientes por companhias farmacêuticas. A coisa funciona assim: as companhias divulgam problemas mentais e sexuais e, ao mesmo tempo, promovem condições médicas para tratá-los. Alardeiam a doença para, em seguida, oferecer o remédio. No meio do caminho, usam e abusam da propaganda, com suporte aparentemente científico, para tornar pessoas saudáveis em portadoras de males recém-diagnosticados. O perigoso nessa história, portanto, é que novas doenças estão sendo definidas ou exageradas por gente financiada pelos próprios laboratórios…

A indústria farmacêutica, que deveria desenvolver novos remédios para males conhecidos, investe agora na criação de novas doenças para ampliar o mercado de remédios desconhecidos… O escritor anglo-canadense Stephen Leacock já dizia que a propaganda é a ciência de prender a inteligência humana tempo suficiente para tirar dinheiro dela. Pois a definição encaixa-se como luva na atual indústria farmacêutica e em seus aliados no mundo da propaganda.

Ao invés de vendedores de procedimentos de cura, os laboratórios tornaram-se promotores da venda de doenças. O desafio está não em curar, mas antes em convencer o incauto cidadão de que ele sofre de algum mal para o qual – eureka! – a indústria já tem a solução.

É aí que remédios, antes restritos a determinados segmentos, e prescritos somente para determinados sintomas, tornam-se objeto de consumo desvairado por gente que nem de longe sofre qualquer anormalidade. Mas a propaganda incumbe-se de escarafunchar nossos medos atávicos. Todos temos medo de sofrer, de morrer, de sermos vítimas de alguma moléstia. Na dúvida – e com a ajuda da propaganda – compremos os remédios…

Tudo fica muito triste quando sabemos que moléstias graves muito antigas aguardam ainda por descoberta de cura. Antes de curar os males do mundo, há homens que preferem ganhar dinheiro com a desgraça de seus semelhantes.

Para entender melhor como a coisa funciona, existe um filme fantástico chamado "O Jardineiro Fiel" do diretor brasileiro Fernando Meirelles. O filme é uma adaptação do romance de mesmo nome escrito pelo inglês John le Carré. Vale MUITO a pena conferir. O DVD foi lançado recentemente.

[ ]’s

 

Postado via desktop.