No fim de semana passado (20/08) Salvador foi palco da versão baiana da Festa Ploc. Para quem não sabe, a festa PLoc é um evento em que bandas e cantores de sucesso dos anos 80 voltam para o palco relembrar aqueles momentos únicos na vida de muita gente.

Os Shows

A versão baiana contou com a presença de Luiz Caldas e Alexandre Peixe. Luiz Caldas foi o cara que praticamente inaugurou o estilo Axé Music. Já Alexandre Peixe é dos dias atuais, mas cantou sucessos do Axé dos anos 80.

Além desses dois, também tivemos o Abiúde, que foi a grande surpresa para muitos, inclusive para mim, que não conhecia o cantor nem tão pouco a sua performance no palco. Com uma apresentação curta de apenas 20 minutos, o público mandou o cara voltar para tocar mais. Ganhamos mais 10 minutos e o público ficou na vontade.

Depois do Abiúde entrou a Banda Inimigos do Rei, Banda Ploc, Rosana (cantando O Amor e o Poder), Afonso (do grupo Dominó), Silvinho (Ursinho Bláu Bláu) e Luciano (Trem da Alegria). E por fim, Faustão. Mas nessa hora eu já estava cansado e não assisti ao show dele.

Esse foi dos poucos shows em que eu cantei praticamente TODAS as músicas. Um dos momentos mais divertidos foi quando Luciano fez contaem regressiva, pegou uma espada de plástico e gritou com todo o público "PELOS PODERES DE GRAYSKULL".

O Evento – Críticas

Todo o evento aconteceu em um amplo espaço. Os shows aconteceram dentro de um Circo. Se os shows foram perfeitos, o mesmo não posso dizer do evento como um todo. A infra estrutura de suporte a festa estava simplesmente ridícula. Compareceram ao evento muito mais gente do eu imaginava. E acredito que os organizadores tiveram a mesma surpresa. Para comprar uma garrafa d´água era preciso aguardar cerca de 30 minutos em uma fila. Quem gosta de beber uma cerveja ficou de boca seca porque já tinha acabado o estoque gelado e só tinha cerveja natural. E quando isso aconteceu eram apenas meia noite.

O chão, de barro, estava úmido devido as chuvas. Muita gente sujou os seus sapatos. As mulheres não devem ter gostado dessa novidade.

Do lado de fora existiam 4 telões espalhados pelo local. Mas do que adiantou se não tinha som? Isso mesmo!!! Os telões estavam sem som e quem ficou do lado de fora do circo ficou vendo apenas cinema mudo. 

Entre um show e outro a demora foi muito alta. E nos telões passavam cena de novelas de sucesso e de desenhos além das vinhetas da Rede Globo. Mas isso também estava sem som e em câmera lenta. Deixando claro que era um PC que estava passando esse vídeo. Ou vídeo foi muito mal convertido ou tínhamos um PC 486 transmitindo o material.

Na entrada do evento, existiam pessoas fantasiadas de Smurfs, Mestre dos Magos e Paquitas recepcionando o público. Mas peraí!!!! Paquitas é anos 90!!! Que diabos elas estavam fazendo lá? Só os organizadores devem saber.

Momentos hilários & Gafes Imperdoáveis

* Silvinho, ainda se achando "o tal", jogou para o público (diversas vezes) fotos autografadas. Muitas ficaram espalhadas pelo chão de barro…

* Rosana entrou mais gritando do que cantando "O amor e o Poder". Logo em seguida ela cantou "Nem um Toque". Quando ela terminou de cantar essa música, começaram os comentários: – "Pronto, acabou o show de Rosana". Todo mundo ficou sem saber o que ela ainda iria cantar. Afinal, seus dois únicos sucessos foram cantados de imediato. Eis que ela entra cantando It´s Raining Man numa embromação imperdoável.

* Alexandre Peixe. Cantor recentemente "jogado" na mídia baiana ao final de seu show, falou que ia encerrar cantando seu mais novo sucesso e perguntou para o público: – "Vocês querem que eu cante?". O público todo respondeu em alto e bom som: – "Nãããão!!!" 
Ele ficou sem graça, desconversou, mas não teve jeito. Cantou a música nova, que por sinal é horrível.

* Luiz Caldas também resolveu cantar músicas de seu novo cd. O problema maior foi que ninguém sabia aonde estava esse novo cd.

* O principal motivo da festa foi a Banda Ploc. No entanto, somente as 02:30 da manhã é que o show começou. Até esse horário tivemos Luiz Caldas e Alexandre Peixe. Muita gente saiu de lá sem nem mesmo ter assisitido a Banda Ploc. Somente quem insistiu em ficar (e eu fui um deles) pôde assistir. E a Banda Ploc por sí só é muito fraca. As demais atrações é que tomaram conta do show.

Considerações finais

Eu me diverti muito porque fiz a minha parte no sentido de não me estressar com a péssima estrutura. Peguei a fila apenas uma vez, comprei de imediato 3 garrafas de água e uma lata de refrigerante para mim e minha namorada. A demora na fila me fez perder mais da metade do show de Alexandre Peixe.
Logo depois, entramos no Circo e só saímos no final da festa. Quem não fez isso e/ou não gosta de Axé Music anos 80, com certeza muito se aborreceu e perdeu R$ 25,00.

[ ]´s

Anúncios